sábado, 23 de janeiro de 2010

Resposta ao pedido de fotos da 'Metalúrgica de Bemfica'




Em resposta ao pedido de fotografias que o nosso leitor João Botelho de Miranda nos tinha feito, responde hoje um outro leitor...

Aproveito para destacar o contentamento que tive em saber que o "Retalhos de Bem-Fica" proporcionou mais outro reencontro familiar, como abaixo descrito.




"Rua das Garridas - à direita 'Metalúrgica de Bemfica'" (s/data)
Artur Goulart, in
Arquivo Municipal de Lisboa



"Alexandra,

Encontrei no
Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa [link permanente na barra lateral direita deste blog] estas fotos e reconheci nelas partes da antiga 'Metalúrgica de Benfica'.

Dentro do Arquivo, pedi Rua das Garridas e surgiram várias fotos de casas do meu Bairro de Santa Cruz, entre elas as que lhe envio para quando puder e se as quiser trabalhar, claro!




"Rua das Garridas, cruzamento com a rua General Morais Sarmento" (1970)
Em frente, restos da
'Metalúrgica de Bemfica'
Arnaldo Madureira, in Arquivo Municipal de Lisboa



Graças ao seu blog, encontrei outro primo, João Paulo Botelho de Miranda, primo afastado, mas a quem corre nas veias o sangue da nossa família.

Foi uma alegria este reencontro com um parente que era um menino de 8 anos quando o conheci, no início dos anos 70 e hoje é casado, pai, e também tal como eu e você, gosta de Benfica porque ali viveu alguns anos.




"Rua das Garridas, Nº 77" (1970)
Em frente, parte da 'Metalúrgica de Bemfica'
Arnaldo Madureira, in Arquivo Municipal de Lisboa



A 'Metalúrgica de Benfica', onde o pai do meu referido primo trabalhou como engenheiro nos anos sessenta e setenta do século passado, era uma unidade industrial, nascida em 1920 na Estrada das Garridas, mesmo nas traseiras do Chafariz de Benfica, em paralelo com o muro do Laboratório Veterinário.
Arquitectonicamente falando não tinha nada de especial, tinha um portão e por dentro era um enorme espaço de oficinas. Foram ali fundidos materiais para os candeeiros da Praça dos Restauradores segundo li na 'net'.


Com o mesmo nome, 'Metalúrgica de Benfica', existe uma fábrica que labora em Sintra, penso que é a seguidora da anterior, que deu emprego a muitos habitantes de Benfica. Em arqueologia Industrial deve haver mais sobre a Metalúrgica mas não tenho como lá chegar.




"Bairro de Benfica, zona oriental" (1961)
À esquerda a 'Metalúrgica de Bemfica'
Artur Inácio Bastos, in Arquivo Municipal de Lisboa



(...)

O Arquivo de Fotografia de Lisboa, ao fim e ao cabo, tem fotos de 1960/1961 que repõem a Estrada de Benfica com os seus edifícios quase desde Sete Rios às Portas de Benfica.

Se no site do Arquivo Fotográfico de Lisboa da Câmara Municipal de Lisboa os seus leitores clicarem em 'PESQUISA' e inscreverem apenas 'Benfica', irão percorrer 2.300 fotos sobre Benfica, se quiserem diminuir a busca, inscrevem em 'Pesquisa' 'Estrada de Benfica' e surgem 84 páginas cheias de fotos dos mesmos locais.

Foi uma informação para os seus leitores que, tal como eu, pretendam formar um arquivo a seu gosto.

Um abraço,

Jorge Resende"




Acrescento, ainda, à simpática informação que o Jorge Resende deixou a todos os leitores que, no Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa também se podem efectuar, na sua localização física, pedidos de reprodução das fotografias que se encontram disponíveis online.





3 comentários:

João disse...

Alexandra, já aqui não vinha há umas duas ou três semanas e só posso dizer que o "Retalhos de Benfica" vai de vento em popa. Parabéns!

No início dos anos 60, apenas com 6 ou 7 anos de idade, tive oportunidade de visitar (de relance) a Metalúrgica de Benfica. O meu "cicerone" foi o filho do guarda da metalúrgica que vivia lá dentro e que era meu colega de turma na Escola Normal. Se bem me lembro, esse rapaz chamava-se Capela. Talvez o Júlio Amorim, que também aqui aparece de vez em quando, possa confirmar o nome deste nosso colega, o qual nunca mais vi. Ainda hoje retenho a imagem que me ficou dessa minha "visita" à Metalúrgica de Benfica.

Apenas uma pequena curiosidade: os cabeços de amarração do Cais do Ginjal, em Cacilhas, tinham gravado em relevo a marca "Metalúrgica de Bemfica". Não sei se entretanto já terão sido substituídos, mas estes cabeços de amarração fabricados pela MB ainda lá estavam não há muitos anos atrás...

Alexa disse...

João: muito obrigada pelas suas palavras amigas... as quais penso que devem ser, sobretudo, dirigidas a todas as pessoas que têm também contribuído para o desenvolvimento deste blog, seja através do envio de documentos por e-mail ou através dos comentários e testemunhos que aqui nos vão deixando.

Acredite que estou muito contente por o "Retalhos de Bem-Fica" estar a ter uma adesão tão grande das pessoas que vivem (ou viveram) em Benfica.
Penso que isso é muito importante, como forma de coligirmos e partilharmos memórias daquilo que foi e é a nossa freguesia... pois, um povo que não sabe (ou não quer) preservar o que viveu, é um povo sem memória e, logo, sem grandes hipóteses de se desenvolver!

Muito obrigada também pelas novas informações que nos enviou sobre a Metalúrgica de Bemfica... e espero que tenha ficado contente com as fotos que o Jorge Resende descobriu :)

Um abraço amigo,

Anónimo disse...

Apenas uma precisão relativamente à localização da Metalúrgica de Bemfica: o complexo industrial situava-se, não nas traseiras do Chafariz Grande mas, para lá do rio (Ribeira de Alcântara), isto é, na margem direita do curso de água. Nas traseiras do Chafariz Grande existia, alem do prédio do Patronato Paroquial de Freguesia de Benfica (que frequentei na 1ª classe) outros edifícios no patio interior. Para lá do muro do Patronato, o antigo Campo Francisco Lázaro do velhinho Clube Futebol Benfica. Tudo isto na margem esquerda do rio que se estendia até ao passeio da Estrada de Benfica. Fausto Castelhano